Informação ao Público

<Voltar


Recomendações na Litíase (Pedra) Urinária

Manuel Mendes Silva, Médico Urologista


 Beba muitos líquidos, nomeadamente água, distribuídos por todo o dia (pelo menos cerca de 1,5 a 2 litros diários, preferivelmente cerca de 2,5 litros, no inverno; no verão, mais, conforme o calor, e também mais se fizer exercício físico, se transpirar, ou por outra eventual razão que proporcione diminuição da diurese...). Acompanhando as refeições pode, se gosta, beber um a dois copos de vinho, ou cerveja, ou sumo, ou refrigerante não gaseificado nem açucarado em quantidade moderada, mas beba água antes e depois. Pode beber café ou chá preto moderadamente (ou com eles “temperar” a água), e outros chás, tisanas ou infusões em quantidade. A água pode ser da torneira ou mineral (esta bebe-se às vezes melhor por normalmente ser mais “leve” e “fácil de beber”). O tipo de água mineral é habitualmente pouco importante, excepto em alguns casos especiais de tipo da litíase ou de tipo e caracteristicas da água (nesses casos especiais, muito ácida ou alcalina ou com certos solutos, por exemplo).

- Tenha uma alimentação saudável e variada, sem excessos. Coma fibra, consuma moderadamente sal e açúcar. Evite excessos (mas consuma moderadamente) de cálcio (leite - um, dois copos por dia -, iogurte, queijo, natas), oxalato (cacau, chocolate, tomate), purinas (“petiscos”, fígado, rim, miolos, tripas, enchidos, caça, carnes vermelhas, peixes gordos –sardinha, atum, salmão-, ovas, mariscos). Evite abuso de alimentos, sumos ou águas demasiado ácidos ou alcalinos, embora em alguns casos específicos, a determinar pelo médico, possa estar indicada a acidificação ou alcalinização urinária.

- Alguns hábitos ou profissões que facilitam a desidratação (exposição solar, exercício físico, profissões de trabalho junto a fontes de calor, ou em regiões de clima quente) devem também ser evitados ou compensados com maior ingesta líquida.

- Alguns medicamentos, assim como algumas doenças gerais, endócrinas, intestinais e urinárias, e algumas intervenções cirúrgicas intestinais e urinárias, podem favorecer a litíase. Avise o seu médico de todas as doenças, medicamentos e intervenções conhecidas. Se a litíase é recidivante e frequente, há que fazer uma série de análises metabólicas ao sangue e urina, e outros exames, que o médico solicitará.

- Evidentemente que tem de tratar e/ou controlar as doenças que sabe que tem e que podem estar relacionadas com a sua litíase do aparelho urinário, consultando o(s) médico(s) regularmente, se for caso disso, e seguindo as suas recomendações e tratamentos.

Publicado em Novembro 2014