Associação Lusófona de Urologia

<Voltar


Lista e programa de acção
de candidatura aos Corpos Gerentes
da Associação Lusófona de Urologia, ALU,
para o biénio 2017-2019

 

Programa de acção
Em consonância com as gestões anteriores, em que, desde a sua fundação, a CLU/ALU realizou obra significativa, com trabalho, boa intenção, respeito e independência;

  1. Criação de identidade, com sócios fundadores, sede, logótipo, etc.

  2. Divulgação e criação de página na Internet e links (“Facebook”, págs. APU e SBU).

  3. Legalização.

  4. Relacionamento e diálogo na Urologia Lusófona.

  5. Relacionamento com outras sociedades urológicas internacionais com delegados representantes (AUA, EAU, CAU, SIU, PAUSA, ISOFS, COSECSA, ALAPP).

  6. Organização e patrocínio de reuniões científicas, Simpósio Lusófono, Programa de Língua Portuguesa na AUA, organizações locais em Portugal, Brasil, Angola e Moçambique, algumas delas sobre a forma de videoconferências ou transmissões em directo.

  7. Patrocínio de estágios de urologistas africanos em Portugal e no Brasil.

  8. Patrocínios de acções assistenciais nos Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP).

  9. Revista científica oficial, Bras. J. Urol. 10. Criação das condições para a institucionalização definitiva.

A lista que ora se apresenta e propõe, pretende continuar e alargar o trabalho já efectuado, engrandecendo, divulgando e internacionalizando a Urologia Lusófona, aprofundando-a e enriquecendo-a, científica e profissionalmente, nas vias do diálogo, colaboração, parceria e entreajuda, individual e colectiva, com respeito e independência.  Pretende, conforme os Estatutos, fomentar acções institucionais que visem o estudo, a promoção, o desenvolvimento, o progresso, a investigação, o ensino, e a divulgação da Urologia e dos que a praticam, nos países e regiões lusófonas, particularmente africanas, num espírito de diálogo, colaboração e inter-relacionamento; incentivar, expandir, divulgar e representar a Urologia lusófona em âmbito internacional; dialogar e cooperar com outras instituições lusófonas, médicas ou não, que tenham como objectivo uma aproximação dos países de língua portuguesa.

Pretende aproximar, em termos técnico-científicos e sócio-profissionais, toda a comunidade urológica de língua portuguesa, e promover o diálogo e colaboração entre as associações urológicas nacionais nos países e regiões lusófonas.

Pretende aprofundar o diálogo e parcerias com outras associações urológicas internacionais e com instituições lusófonas, científicas, universitárias, profissionais, etc.

Pretende estimular a criação de Associações Científicas ou Colégios de Urologia em países ou regiões lusófonas em que elas ainda inexistem.

Pretende ampliar a promoção de acções concretas de colaboração na área da Urologia e dos seus praticantes, no âmbito científico-pedagógico, de investigação, divulgação, ensino, treinamento, assim como nos campos assistencial e organizativo.

Pretende criar vias de acesso para parcerias entre Serviços Urológicos de referência internacional visando trabalhos científicos, treinamentos, cursos, estágios ou reciclagem de urologistas lusófonos ou outros.

Pretende continuar a realização a cada dois anos dum Simpósio Lusófono de Urologia, e organizar ou estimular e patrocinar a organização de reuniões científicas na urologia lusófona ou internacional.

Pretende, enfim, estimular e engrandecer a Urologia Lusófona e os que a praticam.

Início

Fundação
e Breve História

Declaração de Intenções
e Objectivos

Estatutos

Corpos Gerentes

Sócios Fundadores

Contactos